domingo, 29 de setembro de 2013

REFORMA ÍNTIMA


O que é a Reforma Íntima?
A Reforma Íntima é um processo contínuo de auto conhecimento da nossa intimidade espiritual, modelando-nos progressivamente na vivência evangélica, em todos os sentidos da nossa existência. É a transformação do homem velho, carregado de tendências e erros seculares, no homem novo, atuante na implantação dos ensinamentos o Divino Mestre, dentro e fora de si.
Por que a Reforma Íntima?
Porque é o meio de nos libertarmos das imperfeições e de fazermos objetivamente o trabalho de burilamento dentro de nós, conduzindo-nos compativelmente com as aspirações que nos levam ao aprimoramento do nosso espírito.
Para que a Reforma Íntima?
Para transformar o homem e a partir dele, toda a humanidade, ainda tão distante das vivências evangélicas. Urge enfileirarmo-nos ao lado dos batalhadores das ultimas horas, pelos nossos testemunhos, respondendo aos apelos do Plano Espiritual e integrando-nos na preparação cíclica do Terceiro Milênio.
Onde fazer a Reforma Íntima?
Primeiramente dentro de nós mesmos, cujas transformações se refletirão depois em todos os campos de nossa existência, no nosso relacionamentos com familiares, colegas de trabalho, amigos e inimigos e, ainda, nos meios em que colaborarmos desinteressadamente com serviços ao próximo.
Quando fazer a Reforma Íntima?
O momento é agora e já; não há mais o que esperar. O tempo passa e todos os minutos são preciosos para as conquistas que precisamos fazer no nosso íntimo.
Como fazer a Reforma Íntima?
Ao decidirmos iniciar o trabalho de melhorar a nós mesmos, um dos meios mais efetivos é uma Escola de Aprendizes do Evangelho, cujo objetivo central é exatamente esse. Com a orientação dos dirigentes, num regime disciplinar, apoiados pelo próprio grupo e pela cobertura do Plano Espiritual, conseguimos vencer as naturais dificuldades de tão nobre empreendimento, e transpomos as nossas barreiras. Daí em diante o trabalho continua de modo progressivo, porem com mais entusiasmo e maior disposição. Mas, também, até sozinhos podemos fazer a nossa Reforma Íntima, desde que nos empenhemos com afinco e denodo, vivendo coerentemente com os ensinamentos de Jesus.
 
Ney Prieto Peres
Extraído do manual Prático do Espírita
 
 
 
 
 
 
 

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

A LOJA DE DEUS



Entrei numa loja, vi um anjo no balcão e perguntei:
- Anjo do Senhor, o que vende aqui?
- Todos os dons de Deus, respondeu ele.
- E custa muito? - Voltei a perguntar.
- Não custa nada! Aqui tudo é de graça.
Contemplei a loja e vi que havia: "jarras de amor", "vidros de fé", "potes de esperança", "caixinhas de salvação" e "sabedoria".
Tomei coragem e pedi:
- Por favor, quero o “amor de Deus, todo o seu “perdão”, um “vidro de fé”, bastante “felicidade" e "muita paz" para mim e para minha família.
Então, o anjo preparou e entregou-me um pequenino embrulho que cabia na minha mão. Incrédulo, eu disse:
- Mas como é possível estar tudo o que eu pedi aqui? Sorrindo, o anjo respondeu:
- Meu querido irmão, na loja de Deus nós não vendemos frutos, apenas sementes.


OBSERVAÇÃO DE RUDYMARA: Esta estória nos mostra que os ensinamentos do Cristo são as sementes que devemos plantar, regar, arrancar as ervas daninhas, exterminar as pragas, para que possam crescer e dar frutos em nossas atitudes, palavras e pensamentos.
Mas, muitos de nós, queremos ganhar o fruto sem o trabalho do cultivo. Por isso, as preces são peditórios de: notas escolares para alunos que não se esforçam no estudo; trabalho com remuneração avantajada, sem escolaridade e esforço; trabalho que bata à sua porta; passar em concursos sem estudar; paz, quando seu lema é " não levar desaforo para casa"; perdão de erros, sem perdoar os que erram; fim dos roubos, quando são compradores de produtos roubados; fim dos traficantes, mas são usuários de drogas, etc.
A vida é o que dela fizermos.
A paz, a felicidade, a fé, assim como outros sentimentos, são conquistas individuais. Não são privilégios que Deus concede aos seus escolhidos.







terça-feira, 24 de setembro de 2013

CIÚMES É DESEQUILÍBRIO EMOCIONAL

  

"Os ciumentos não precisam de causa para o ciúme: têm ciúme, nada mais. O ciúme é monstro que se gera em si mesmo e de si nasce"
  - Willian Shakespeare, Otelo
O ciúme é a inquietação mental causada por suspeita ou receio de rivalidade nos relacionamentos humanos. É uma distorção, um exagero, um desequilíbrio do sentimento de zelo.
Adentrando na intimidade deste sentimento, vamos descobrir que ele é "medo", medo de algum dia ser dispensável à pessoa com a qual se relaciona; é o medo de ser abandonado, rejeitado ou menosprezado; medo de não mais ser importante; medo de não ser mais amado, enfim, é, de certa forma, medo da solidão.
O psiquiatra e psicoterapeuta Eduardo Ferreira Santos, revela que tal sentimento é totalmente voltado para si mesmo, egocentrado no indivíduo, e por esta afirmação podemos entender o porquê da frase do personagem "lago", de Shakespeare, dizendo que o ciúme não precisa de causas exteriores, que se gera em si mesmo.
Suas causas interiores, segundo Joanna de Ângelis, Espírito, são encontradas principalmente na insegurança psicológica, na baixa auto-estima, no orgulho avassalador que não suporta rivalidades, e no egoísmo, que ainda nos faz ver aqueles que estão à nossa volta como posses.
O ser inseguro transfere para o outro a causa desta insegurança, dizendo-se vítima, quando apenas é escravo de idéias absurdas, fantasias, ilusões, criadas em sua mente, que ateia "incêndios em ocorrências imaginárias".
Agravado este sentir leva a psicoses, a problemas neuropsiquiátricos, como diversos tipos de disritmias cerebrais, sendo causador de agressões físicas e crimes passionais.
Além disso, não podemos esquecer que sua existência é sempre uma porta aberta para a obsessão, uma oportunidade de sermos influenciados por aqueles que desejam nosso mal.
O ciúme é um sinal de alerta mostrando que algo não vai bem, que algo precisa ser reparado, repensado. Sua erradicação de nossos viveres somente será realizada com a análise íntima constante, com o vigiar dos pensamentos, dos atos, lembrando sempre que "ninguém é de ninguém", que não possuímos as pessoas, e que o verdadeiro amor LIBERTA e CONFIA.
O ciúme "insegurança" precisa ser substituído pela CONFIANÇA "certeza", que é sim uma real prova de amor.

 

Fonte: Jornal Mundo Espírita – Março/2001
 
 
 
 
 
 

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

DEUS É GERENTE DO BANCO CHAMADO: "VIDA"



Deus não nos dá o fardo mais pesado que aguentamos carregar.
Quando o fardo é muito pesado, ele é dividido para não nos sobrecarregar.
Por isso, muitas pessoas passam por um problema e assim que este se resolve logo aparece outro para ser resolvido. No intervalo de um fardo a outro Deus nos concede tempo para ganharmos fôlego.
Mas, como Deus é misericordioso, Ele ainda, nos dá a oportunidade de diminuir esse fardo.
Vejamos como isso pode ocorrer.
Jesus disse que: “o amor cobre multidão de pecados (erros).” Vejamos o que disse Divaldo Franco: O Bem que eu faço é Bem que me faz Bem; o mal que pratico é desequilíbrio que me faz mal; todo Bem que eu pratico, diminui o mal que eu pratiquei; todo mal que realizo, aumenta a carga dos males que eu já fiz. Então, se eu trago um carma muito pesado o Bem que eu vou fazendo, eu vou diminuindo, porque Deus não é cobrador de impostos, Deus é amor, e na sua lei o que vigora é o Bem.

 
Vamos tentar explicar melhor: Deus é gerente do Banco da vida. E cada um de nós tem uma conta aberta nesse Banco. Cada ato negativo é como se fizéssemos uma dívida neste Banco. Como podemos pagar esta conta? Com depósitos de amor, de caridade. Todo ato de amor que praticamos, fazemos um depósito nesta conta que irá quitando aos poucos nossa dívida. Só que, precisamos nos esforçar a não fazer novas dívidas, senão estaremos pagando uma e contraindo outra. E nesta conta, não nos será cobrado juros, apenas o justo, ou seja, a colheita será conforme o plantio, porque Deus não é cobrador de impostos, mas ele nos dá a oportunidade de quitar nossos débitos através do amor ao invés da dor.
 

Rudymara

 
 




domingo, 22 de setembro de 2013

TER SAÚDE PARA SER FELIZ OU SER FELIZ PARA TER SAÚDE?

Richard Simonetti conta também no livro “Para Viver a Grande Viagem”, que uma mulher chegou para seu médico e disse:
- Doutor! . . . Eu queria tanto ter saúde, afim de ser um pouquinho feliz!
O médico respondeu bondosamente:
- Minha filha! Este é o erro de toda gente, porque não se trata de procurarmos ter saúde para ser feliz, e, sim, de procurarmos ser feliz para ter saúde.
A felicidade não é uma conquista exterior e sim interior. E só seremos verdadeiramente felizes quando formos bons. Enquanto isso não ocorre, sofreremos as conseqüências de nossos delitos do passado.
Quanto às doenças que não encontram cura na Terra, é um remédio enérgico para a cura de nosso corpo espiritual. Alguns doentes necessitam mais que uma reencarnação dolorosa, a fim de que seu perispírito possa curar-se das tremendas manchas adquiridas através da transgressão da lei divina em existências passadas.





quinta-feira, 19 de setembro de 2013

A PRECE


 
A prece destina-se a LOUVAR. PEDIR E AGRADECER.
 
Louvar a quem?
A Deus. Deus não se vê, mas mostra-se pelas suas obras. Quem tem razão para crer em Deus, e se aventura na compreensão das Leis Divinas, louva-lhes a perfeição.
Na obra O Grande Enigma, de Léon Denis, o filósofo e poeta do Espiritismo passeia pela montanha, pela floresta e pelo mar, e louva a perfeição divina, a partir da observação e reflexão sobre o mundo material e moral.
Pedir o quê?
Não a trilogia clássica do dinheiro, fama e beleza! A ajuda que vem do Alto proporciona alento nas dificuldades, conforto espiritual, discernimento nas escolhas. Essa ajuda está sempre presente, mas pela prece como que nos elevamos e sintonizamos mentalmente com quem sempre nos ajuda. A todos.
Agradecer o que?
Se cremos em Deus, se cremos que existe um Mundo Espiritual Superior que responde às nossas preces, é da mais elementar boa educação agradecer, por exemplo:
- a vida;
- a família;
- os amigos;
- o ar, o sol, a Natureza, o cheiro do pão acabado de fazer, um programa de televisão, um livro...
- as boas intuições que recebemos para ultrapassarmos as nossas dificuldades;
- o trabalho, que nos sustenta e nos dá oportunidade de servir;
- os inimigos, que nos ajudam a evoluir;
- as contrariedades, que nos temperam o carácter e nos trazem sabedoria;
- todas as coisas que damos por adquiridas e que tanta falta fazem (a água nas torneiras, a paz nas ruas, a comida nas lojas, etc.).
Mas há quem não tenha muitas destas coisas. Pois há, e a filosofia espírita explica o porquê daquilo que nos parecem monstruosas desigualdades, se forem vistas do ponto de vista materialista ou da religiosidade que não questiona.
A prece deve ser espontânea, simples e sincera. Não é um ritual mágico ou uma ladainha para subornar a Divindade. Muita gente tem necessidade de materializar a prece, acendendo velas, juntando as mãos, indo aos templos da sua religião. Conquanto respeitável, é dispensável, do nosso ponto de vista. São hábitos antigos que perduram e que muitas vezes distraem do essencial.
 

Richard Simonetti


QUESTÃO 659, O LIVRO DOS ESPÍRITOS



segunda-feira, 16 de setembro de 2013

CHICO XAVIER FALOU DE JESUS


 
"Jesus Cristo não nos abandonou... De tempos em tempos, envia os seus Mensageiros à Terra, mas Ele mesmo continua conosco. Ele nos conhece pelo nome, sabe quem somos e quais são os nossos propósitos... Não consigo imaginar, por exemplo, Jesus habitando uma região espiritual isolada do sofrimento humano... Ele não ia querer deixar-nos assim, entregues à nossa própria indigência. O Senhor não está fora do mundo!... Cada criatura poderá senti-Lo próximo de si... Agora mesmo o seu espírito nos observa, na expectativa de que a nossa fé não passe de meras palavras..."
 
 
 
 

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

VIOLÊNCIA GERA VIOLÊNCIA

 
O filme “A Corrente do Bem” conta a história de um garoto que desenvolve um trabalho escolar para mudar o mundo. Então, o garoto propõe a corrente da caridade, onde cada um faz um favor a três pessoas e cada uma dessas pessoas devem fazer caridade a mais três pessoas e assim por diante. Esta idéia contagiou as pessoas. Este tipo de corrente é possível e necessário para mudarmos o planeta. E, paralelamente, é necessário cortarmos a “corrente do mal”. Violência gera violência, então, porque divulgarmos, aplaudirmos e torcermos por uma vingança achando que estamos fazendo Justiça? Jesus disse que o escândalo, ou seja, as coisas que causam escândalo, são necessários (para resgatarmos nossos débitos), mas ai do escandaloso, ou seja, ai de quem for o causador do escândalo ou do resgate daquela pessoa. 
Quando Obama, o presidente dos Estados Unidos matou Osama Bin Laden. Seu ibope aumentou e o povo fez festa nas ruas de Nova York. Que festa é esta? Foi a vingança se concretizando. Ainda não sabemos ao certo o que aconteceu naquela casa. Se os soldados atiraram para se defender ou foi uma execução sumária. Mas devemos tirar nossas conclusões:
 
1º - Osama Bin Laden é um dos maiores terroristas dos últimos tempos; e não reencarnará mais na Terra, segundo o que temos aprendido com a doutrina espírita;
2º - Os Estados Unidos tem uma história de matança de inocentes em nome de seus interesses financeiros e políticos, se somássemos as vítimas que morreram por seus ataques, com certeza seria bem mais que os que morreram pelo terrorismo de Bin Laden naquele 11 de setembro, basta lembrarmos a bomba de Hiroshima que repercute até hoje;
3º - Precisamos de dirigentes cristãos nas atitudes, que se preocupem com o futuro do planeta e não com o Ibope e que dissesse: “Se encontrarmos Bin Laden, este será preso e julgado conforme a lei, porque, de hoje em diante, chega de violência. O mundo pede paz. Não devemos nos igualar a este terrorista. Se continuarmos a atacar aquele país eles continuarão a nos atacar, então, a guerra não acabará nunca. Por isso, como cristão que sou, declaro que a violência acaba aqui. Esta só fará parte desse país caso tenhamos que nos defender de um ataque ou invasão.”
Esta é a declaração que eu sonho um dia ouvir. 
Utopia?
Talvez.
Sei que muitos terão opinião diferente da minha. Sei também que a maioria pede paz, mas, vibra com a violência.

FATO HISTÓRICO IGNORADO: No 11 de setembro de 2001 morreram quase 3 mil pessoas em Nova York, já no dia 11 de setembro de 1973 no Chile, a soma de mortos foi maior, 30 mil assassinados. Os Estados Unidos, por interesse econômicos, apoiou as Forças armadas do Chile para depor o presidente Salvador Allende. Este foi morto e uma junta militar liderada por Augusto Pinochet estabeleceu uma rígida ditadura, um dos mais violentos regimes ditatoriais latino-americana.
 
Perguntemos: Quando e quem cortará “A Corrente do Mal” nos filmes, esportes, novelas, desenhos “animados”, jogos eletrônicos, política, jornalismo, etc.?
 

Rudymara (escrito em 11 de setembro de 2012)
 
 
 
 
 
 
 

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

CONSELHO DE CHICO XAVIER

"Tenho consciência de que o que fiz, fiz em meu próprio benefício...O esforço é pertinente a cada um. A maior recompensa do trabalhador é a sensação do dever cumprido. O reconhecimento que devemos buscar é o da própria consciência. Não importa a ingratidão....Todo aplauso externo é ilusório."

sábado, 7 de setembro de 2013

SOMOS REALMENTE LIVRES?

A independência do Brasil foi fruto do intenso trabalho das hostes espirituais junto aos homens. Muitos homens deram a vida por esse Ideal.
São passados 191 anos de nossa independência!
Olhamos o nosso imenso País, um gigante geográfico e nos indagamos: “SOMOS REALMENTE LIVRES?”

A verdadeira independência é moral.
Enquanto prosseguem vigentes o jeitinho brasileiro e a lei de Gerson não seremos livres.
Quando assumirmos nosso papel de homens (mulheres) dignos, corretos, fiéis aos nobres ideais, seremos livres.
Quando o estandarte da solidariedade e da tolerância se implantar em nossos corações, a nossa bandeira verde e amarela tremulará mais bela.
Quando estendermos os braços para o bem da comunidade, as estrelas do Pano Pátrio brilharão com maior intensidade.
Quando a ordem e a disciplina se instalarem nas ações de todos nós, o branco do Pavilhão Nacional terá alcançado o verdadeiro sentido: A PAZ.
Para que o progresso real se instale, é necessário que as individualidades cresçam. A soma das conquistas pessoais resultará no crescimento coletivo.
Hoje é um excelente dia para se propor a trabalhar pelo nosso Gigante.


Trecho do texto do Redação do Momento Espírita


"Dom Pedro deu o primeiro passo, o restante depende de nós brasileiros (as)."  - Rudymara




AOS CORAÇÕES QUE FICARAM

Foto: AOS CORAÇÕES QUE FICARAM <3

Teu coração amoroso sofre com a partida do ser amado, que te antecedeu na grande viagem para o Além.
Recordações te torturam; emoções dolorosas te abatem.
Entretanto, raciocina um pouco.
A morte física não separa os afetos, que seguem unidos além do tempo e do espaço.
O ente querido, a quem aspiras reencontrar, segue o próprio caminho na espiritualidade, preparando o momento em que teus corações se tornarão a unir.
Assim, reergue-te da dor e segue para frente.
Tua vontade de viver e servir se refletirá no mais além, preenchendo de ânimo e tranqüilidade o coração que partiu.
Ora a Deus, rogando serenidade, a fim de que a dor de agora se converta em ensinamento importante, convidando-te à certeza na imortalidade espiritual.
Do Plano Maior, o coração amado prosseguirá ligado a ti, construindo o próprio destino, sob o amparo de Deus.

Pelo espírito: Scheilla
 
Teu coração amoroso sofre com a partida do ser amado, que te antecedeu na grande viagem para o Além.
Recordações te torturam; emoções dolorosas te abatem.
Entretanto, raciocina um pouco.
A morte física não separa os afetos, que seguem unidos além do tempo e do espaço.
O ente querido, a quem aspiras reencontrar, segue o próprio caminho na espiritualidade, preparando o momento em que teus corações se tornarão a unir.
Assim, reergue-te da dor e segue para frente.
Tua vontade de viver e servir se refletirá no mais além, preenchendo de ânimo e tranqüilidade o coração que partiu.
Ora a Deus, rogando serenidade, a fim de que a dor de agora se converta em ensinamento importante, convidando-te à certeza na imortalidade espiritual.
Do Plano Maior, o coração amado prosseguirá ligado a ti, construindo o próprio destino, sob o amparo de Deus.
 
 
Pelo espírito: Scheilla
 
 
 

terça-feira, 3 de setembro de 2013

"AMOR É COMPREENSÃO..." - Chico Xavier

Foto: "AMOR É COMPREENSÃO..." - disse Chico Xavier.  <3 <3

Quando compreendemos que somos espíritos em aprendizado, cheios de falhas e erros, matriculados na Escola chamado Planeta Terra, observamos que os que moram conosco aqui, estão na mesma condição. Uns errando mais, outros menos. Uns se esforçando mais para melhorar e outros menos. Uns com falha no campo da calúnia, da maledicência, da incompreensão, etc., e outros no campo de outros vícios. Portanto, devemos compreender a falha alheia para que este compreenda a nossa, mas isso não significa que devemos compactuar...
 
Quando compreendemos que somos espíritos em aprendizado, cheios de falhas e erros, matriculados na Escola chamado Planeta Terra, observamos que os que "estudam" conosco aqui, estão na mesma condição. Uns errando mais, outros menos. Uns se esforçando mais para melhorar seus pensamentos e suas atitudes e outros menos. Uns ensinando e muitos aprendendo. Uns com falha no campo da calúnia, da maledicência, da incompreensão, etc., e outros no campo de outros vícios. Portanto, devemos compreender a falha alheia para que este compreenda a nossa, mas isso não significa que devemos compactuar...
 
Rudymara
 
 
 

domingo, 1 de setembro de 2013

CASO DE OBSESSÃO INFANTIL



 
L. D. M., menina de seis anos, compareceu com a mãe à Sociedade Espírita "Joanna de Ângelis". Esta informou que a filha era hiperativa, com um gênio muito difícil e que, inclusive, dizia não gostar da própria mãe. À noite, desde muito pequena, gritava, chorava, mas, de dia, não se lembrava de nada. Ultimamente, porém, L.D.M. passou a dizer que via junto à sua cama uma mulher muito feia, a lhe dar ordens, até mesmo falando que deveria infernizar a vida dos pais, em especial, a da mãe, pois que esta era muito má. A menina contou o fato ao pai e este à esposa.
De início procuraram uma psicóloga, porém, houve pouca melhora. Em meio a vários conselhos de parentes e amigos, resolveram procurar um centro espírita, porque em certos momentos a filha parecia uma pessoa adulta nas atitudes agressivas em relação à mãe e, em outros, era carinhosa e agia como uma criança de sua idade. Ali estavam as duas buscando ajuda. Após as orientações habituais e necessárias à situação, a mãe se comprometeu a seguir o tratamento espiritual para a menina, o que realmente aconteceu, havendo, logo depois, a aquiescência e comparecimento do pai.
Os nomes foram encaminhados para a reunião de desobsessão. O espírito se comunicou. Era uma mulher que dizia se vingar da mãe da criança, porque esta lhe tomara o amante, em existência anterior, e agora ainda estava com ele, como marido e pai da menina. Resolveu, então, que, para sua vingança, deveria castigar a mãe através da filha. Foi esclarecido ao espírito comunicante que a sua atuação malévola não lhe traria de volta o ex-amante, pois ele amava muito à filha e, se tomasse conhecimento do que ela estava fazendo, passaria a odiá-la. Que o melhor para ela própria seria o de atuar pelo amor, pela dedicação ao bem, que com este procedimento conquistaria o respeito e a admiração do homem a quem amava.
Também lhe foi mostrada a necessidade de procurar a sua felicidade pessoal, que à sua frente se abria um caminho novo, junto a entes queridos ao seu coração, aos quais não percebia, por ter a mente fixada na idéia da vingança e no empenho de reconquistar o amor de outrora. As argumentações tocaram as fibras mais sensíveis da mulher, que ali mesmo desistiu de seus propósitos, partindo para uma nova vida ao lado de espíritos que a amavam. A partir do tratamento espiritual, a menina teve uma notável transformação e o lar foi pacificado.

(Suely C. Shubert, Mediunidade e Obsessão em crianças)